Misteriosos, furtivos e extremamente difíceis de se estudar, muitos xenartros continuam praticamente desconhecidos na natureza. Ao mesmo tempo a intensa degradação do ambiente ao longo da América Central e do Sul tem causado o declínio significativo de suas populações.

Além de serem umas das criaturas mais surpreendentes dos Neotrópicos, os xenartros constituem um dos grupos mais antigos de mamíferos, talvez os primeiros da Classe a diversificar. Apesar de sua imensa diversidade de formas e tamanhos e de suas especializações tão particulares, os xenartros descendem todos de uma única linhagem na história evolutiva dos mamíferos. Isso – juntamente ao papel importante que desempenham nos mais diversos ecossistemas ao longo do continente – é o que nos estimula a lutar em sua defesa, antes que as crescentes marés de extinção possam levá-los.

Compartilhamos aqui informações sobre os xenartros e sobre o Grupo de Especialistas em Tamanduás, Preguiças e Tatus da IUCN/SSC, com todos aqueles que se importam com a existência e destino destes animais. Muitos dos xenartros já sofreram grandes perdas, resultantes da caça indiscriminada e da contínua destruição do hábitat. Dentre eles há espécies gravemente ameaçadas e, em breve, muitas outras estarão em perigo de extinção se nós não confrontarmos as ameaças à sua sobrevivência.

Esta página é voltada a todos que se interessam pelos tamanduás, preguiças e tatus - estudantes, pesquisadores, conservacionistas e a todos aqueles que consideram estes seres únicos e insubstituíveis maravilhas exóticas.

Powered by MG-i