Preguiça-de-dois-dedos

(Choloepus didactylus)

Outros nomes comuns

Preguiça-real
Unau

Taxonomia

Ordem: Pilosa
Família: Megalonychidae

Descrição

A preguiça-de-dois-dedos tem comprimento de cabeça e corpo de 54–88 cm, uma cauda curta de 1–3,3 cm e peso entre 4 e 11 kg. É a maior espécie de preguiça existente na atualidade. Os membros anteriores e posteriores são tão longos que quase se igualam ao comprimento do animal, possui grandes garras curvas nos membros anteriores. Embora sua pelagem varie de marrom a marrom claro, indivíduos silvestres podem parecer verde pálido devido às algas que se desenvolvem nos pelos. Possui a mesma coloração na região da garganta e do peito, diferindo de Choloepus hoffmanni que tem a pelagem da garganta mais clara que a do peito. A face é marrom claro, sem pelos e textura coriácea. 

dieta

A dieta das preguiças-de-dois-dedos silvestres é pouco conhecida. Parecem ser herbívoras e generalistas porque comem vegetais e, oportunamente, comem itens de origem animal como insetos, ovos, filhotes de aves e pequenos vertebrados. Um registro incomum ocorreu na Amazônia, ao nordeste do Peru, onde foi observado um indivíduo adulto descendo ao solo para se alimentar em uma latrina humana.

Distribuição

A preguiça-de-dois-dedos ocorre na Venezuela (no delta e ao sul do Rio Orinoco), Guiana, Guiana Francesa e Suriname, ao sul no Brasil (oeste do estado do Maranhão e ao longo do rio Solimões/Amazonas) e a oeste vai até a parte superior da Bacia Amazônica do Equador e Peru. Seu limite sul na Amazônia ocidental brasileira não está claro. Há registro para o sul da Colômbia onde seu limite norte são os departamentos de Meta e Guainía. 

Fatos curiosos

Como as preguiças passam a maior parte do tempo de barriga para baixo, a pelagem do abdômen é dividida ao meio.

Ameaças

Não existem ameaças importantes para C. didactylus. Como ficam no alto do dossel, imóveis e praticamente invisíveis, não são comumente caçadas como os tatus e os tamanduás. Também há tabus contra o seu consumo por parte de alguns grupos nativos. Provavelmente são caçadas de maneira oportunista, mas não existe comércio sério de sua carne.

Habitat e Ecologia

Choloepus didactylus é encontrada em planície úmida tropical e floresta montana. Tem hábitos noturno e solitário, passa a maior parte do tempo no dossel da floresta, onde se alimenta, descansa, dorme e se reproduz. Desce ao solo para defecar a cada 3 a 5 dias.

Reprodução

As fêmeas atingem a maturidade sexual aos 3 anos de idade e os machos aos 4,5 anos. Não existe um período reprodutivo fixo, os nascimentos ocorrem ao longo do ano. O período de gestação parece ser de aproximadamente 10 meses, embora as estimativas sejam bastantes variáveis. Nasce apenas um filhote por gestação e o desmame ocorre entre 3–5 meses de idade. As fêmeas carregam os filhotes no ventre ou nas costas. 

Tendência populacional

Desconhecida.

Estado de conservação

Choloepus didactylus está na categoria Menos Preocupante (LC) devido à ampla distribuição, potencial grande população, presença em várias áreas protegidas e a improbabilidade da rápida redução da população ao ponto de ficar em uma categoria de ameaça.